O que é Regulagem e Manutenção na Guitarra? O que fazer

A regulagem e manutenção na guitarra deve ser periódica, por consequência do uso, das condições ambientais, obtenção de timbres desejados, conforto na tocabilidade, questões visuais e técnicas.

A princípio, os Instrumentos vem com uma regulagem padrão das fábricas, mas com o decorrer do tempo dispendido na expedição, no transporte, armazenamento e display nas lojas, essa regulagem pode não estar mais condizente e na maioria das vezes não é adequada em consenso para todos os músicos, pois cada um tem uma “pegada” diferente.

Desejável então, mesmo com um Instrumento novo uma visita ao luthier de confiança, ou autorizado pela assistência técnica da marca.

O luthier faz que tipo de regulagem e manutenção na guitarra?

Primeiramente a checagem do estado do braço do Instrumento é muito importante, isso é feito no “olhômetro”, com auxílio eventual de réguas de aço e um luthier experiente provavelmente vai olhar o braço nos dois sentidos da quina entre a escala e a lateral da escala, visualizando a corda em paralelismo a essa quina e checando por região e de forma geral, podendo consequentemente dar um diagnóstico e os procedimentos da regulagem do braço.

estado do braçoEm casos de empenamentos do braço, a regulagem do tensor é feita pelo luthier visando a melhor condição possível do braço, que deverá deixar o mesmo reto ou numa condição de tocabilidade acessível ao músico.

Muitas vezes esse empenamento pode ter dimensões drásticas e a regulagem se torna uma operação de conserto complicada e trabalhosa para o luthier, dispendiosa em termos financeiros também…

A condição do braço determina uma série de coisas, a regulagem e manutenção na guitarra leva em consideração: curvaturas ou empenamentos, estado dos trastes, possíveis torções da escala, bitola das cordas, altura de cordas, tipo de pontes(hardware) e a “pegada”do músico.

Quando falamos de trastes, Instrumentos já devidamente usados podem requerer uma retífica e nivelamento dos mesmos, no caso de desgaste excessivo a consequente troca é necessária.

Mas e Instrumentos novos?

Não quer dizer nada, existem casos onde também são feitos a retífica e o nivelamento mesmo novos, nem importa se forem caros ou baratos. Instrumentos caros como alguns modelos de Gibson Les Paul necessitam da retífica e arredondamento dos trastes, mesmo novos…

então não apenas os Instrumentos de baixo custo requerem essa regulagem. O braço é a região do contato, da tocabilidade, em condições ruins prejudica digamos da raiz até a copa, todo o desempenho e timbre é prejudicado.

Procure um luthier que consiga fazer você entender seu braço em partes e em toda a sua extensão, é importante que você também veja a mesma coisa. Fique atento principalmente as condições de meio ambiente já abordado em matérias anteriores aqui no Cafemusic, saber administrar isso é importante.

kit de técnica para guitarra rock 2.0

Você pode treinar isso em casa procurando “olhar” seu braço em direção a luz, visualize a quina da escala e visualize comparativamente com a corda em paralelo com a quina da escala, primeiro olhe de forma geral e depois por região, sempre faça isso olhando os dois lados do braço.

Regulagem da altura de cordas, cada músico tem uma “pegada”, um estilo musical e um conceito timbrístico específico, essa regulagem e manutenção na guitarra é pessoal e intransferível, a regulagem do braço traz boa parte dessa dinâmica da altura de cordas, na ponte essa regulagem é feita visando a região final da escala ou braço, no capotraste ou nut perto do headstock temos mais uma opção, e a curvatura da escala também é fator determinante, escala muito curvas não possibilitam baixa ação de cordas, já escala mais planas possibilitam ação baixa, porém um prejuízo no “punch” do timbre.

O nivelamento do traste possibilita a baixa ação, mas nunca esqueça do que existe abaixo dos trastes, ou seja, a escala, deve estar nivelada também….

Pontes flutuantes

nivelamento de traste

No caso de pontes flutuantes ou sistemas de trêmolo(com alavancas), a regulagem das mesmas visa o paralelismo da base da ponte em relação ao “top” do Instrumento, perfeita regulagem das molas e bom estado dos postes que atritam com a base da ponte.

Pontes de boa qualidade com material de cromo resistente são altamente eficiente por muito tempo, alguns músicos optam em não deixar a ponte paralela em função de uma dinâmica diferente, existe então uma regulagem e manutenção na guitarra específica e eficiente para cada caso.

Pontes fixas são mais simples de regular, já pontes do tipo tradicional de Fender (ponte syncronized, Die-cast e American Standard podem ser reguladas para não desafinar, acredite se quiser!!!, em posterior artigo vamos ensinar você a fazer isso, com direito a alguns truques e gambiarras……

Regulagem e manutenção nas oitavas

A regulagem de oitavas é feita nos carrinhos ou saddles da ponte, visa a boa entonação do Instrumento em termos de afinação, o luthier com auxílio de um afinador cromático deverá proceder a regulagem e manutenção na guitarra objetivando a região que fica entre o décimo segundo traste até os trastes mais próximos em direção ao corpo do Instrumento, estabelecendo uma média desses dois parâmetros.

Fazer a regulagem e manutenção na guitarra apenas com o parâmetro do 12º traste é ineficiente e ultrapassado. Os luthiers japoneses utilizam o 12º traste, e o traste onde encontramos o último harmônico possível em direção ao corpo como parâmetros de referência.

A regulagem de oitavas trata da afinação em relação ao comprimento da corda em toda extensão da escala, isso de cada bitola de corda do Instrumento.

altura dos trastes

No sistema tradicional de medida de escala da maioria das guitarras, violões e contrabaixos sempre haverá discrepância entre os trastes do início do braço e do final do braço, regula-se bem um lado em prejuízo ao outro, fazemos a regulagem precisa no final do braço em prejuízo a região do início, mas nosso referencial auditivo já esta condicionado a esse desvio nessa região.

Para saber de sistemas mais precisos acesse o cafemusic nas matérias sobre o sistema Buzz Feiten, que tem isso corrigido em toda extenção da escala. Existem outros sistemas como o Fretwave e o Fret-ultimate que abordaremos posteriormente.

Na parte elétrica uma checagem dos componentes é rápida e sem muito segredo, seu luthier saberá como agir, mas procure sempre indagar sobre possíveis problemas.

Regulagem na altura dos captadores

A regulagem da altura dos captadores visa o equilíbrio do ganho entre eles na timbragem. É feita com o som alto e aproveita-se para checar o restante dos componentes.

tamanho dos trastes

Quando falamos de luthieria, temos muitos caminhos para atingir o mesmo objetivo, essa diferença entre o mais rápido e o mais lento se chama “experiência” e logicamente que isso tem um início, meio e não tem fim, um músico pode e deve ter noção dos procedimentos e não deve temer em questionar.

O luthier deve ser músico também para facilitar essa comunicação e essa matéria que você acabou de ler, tem como objetivo ajudar aqueles que querem começar a entender aos poucos toda essa dinâmica da regulagem e manutenção na guitarra, mas é apenas um início de leve, superficial, pois cada tema poderia ser um livro de abordagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *