Dicas de cuidados com pedais e pedaleiras [Efeitos] – Parte I

Efeitos são acessórios atualmente considerados como obrigatórios para músicos e técnicos de estúdios, ajudam na timbragem e possibilitam novas nuances no som. Entretanto, assim como outros acessórios são necessários alguns cuidados com pedais.

Os ”pedais” como são chamados alguns efeitos, tem essa denominação pelo fato de serem acionados com os pés, são acondicionados em pequenas caixas metálicas onde temos internamente um circuito(de equalização e do efeito propriamente dito) e os circuitos de entrada(in) e saída(out), uma chave seletora e um compartimento para alimentação através de bateria de 9 volts e entrada para fonte alternativa.

Quais cuidados com pedais e pedaleiras devo ter

A caixa em geral deve ser resistente e na maioria das marcas temos a diferenciação através de cores diversas e muitos tipos e variedade de efeitos. Como todo circuito interno, esses pedais apresentam dependendo do tipo, um consumo de energia também variado.

Esse consumo na maioria das vezes é alto ou baixo dependendo das características técnicas do circuito. Em geral é medido em miliamperes(ma) e pode ser facilmente verificado no manual do aparelho.

curso de guitarra ozielzinho

Logicamente que pelo fato de podermos usar a bateria de 9 volts, torna-se uma coisa prática, mas pedais de efeitos como compressores, distorcedores e equalizadores, consomem pouco e a bateria deve durar razoavelmente, já pedais de chorus, flanger e phaser consomem mais energia.

Pedais de reverb, delay e os digitais consomem bem mais, uma bateria de 9 volts no caso de um digital delay acaba durando apenas 15 minutos por exemplo.

O melhor no caso da alimentação é utilizar uma fonte para os pedais, dependendo da quantidade e do consumo total de cada pedal, deveremos então usar esse critério para escolher a fonte. Devemos então somar o consumo de cada pedal e procurar uma fonte que tenha o valor limite superior a esse cálculo.

Por exemplo: temos 4 pedais cada pedal com consumo diferente:

  • Um overdrive que consome 4ma,
  • um compressor que consome 10ma,
  • um chorus que consome 18ma
  • um digital reverb que consome 60ma

Ou seja, somando todos temos o valor de 92ma. A fonte então escolhida tem o valor limite de 200ma, pois é, valor bem acima da somatória dos pedais então é isso mesmo. Essa é a fonte adequada.

Podemos afirmar que esse valor limite da fonte deverá ser pelo menos 25% acima dessa somatória de consumo de cada pedal.

Cuidados com a fonte

Outros cuidados com pedais é procurar comprar a fonte da mesma marca do(s) pedal(is), verificando o modelo através de catálogos e manuais, no caso de serem vários pedais de várias marcas, verificar a polaridade da alimentação de cada um, você pode mandar fazer uma fonte numa loja especializada, ou pode escolher a fonte de um dos modelos que suporte o consumo total.

Não é necessário ter uma fonte para cada pedal, seria necessário uma extensão elétrica enorme e muita confusão com cabos e fios, voce pode usar uma fonte para alimentar vários pedais e usar o multi-cabo que alimenta pedal para pedal, verifique sempre a polaridade. No caso da bateria de 9 volts não é aconselhável deixá-la dentro do pedal em desuso por muito tempo.

kit de técnica para guitarra rock 2.0

Cuidados com os cabos

Os cabos que interligam os pedais necessitam também de critérios e cuidados, do amplificador o cabo deverá ser conectado no out ou saída do pedal, o cabo da guitarra é conectado ao in(entrada) do pedal.

É simples, o sinal da guitarra entra(in) no pedal, o pedal é acionado e modifica o sinal(efeito), e sai pela saída(out) em direção a fonte sonora, ou seja, o amplificador. Se houver inversão o sinal passa, mas o efeito quando acionado o pedal não funciona, muita gente conecta sem saber disso e acaba achando que o pedal fica falhando ou está com problemas.

Sobre os cabos que interligam vários pedais, tenha sempre o cuidado de escolher cabos curtos o suficiente para interligarem os mesmos. Assim temos menos perda de sinal, perda de alta frequência e não use cabos longos desnecessários e deixá-los enrolados(acabam virando uma bobina que chama interferência de rádio e chiados da rede).

Cuidados com a limpeza

Uma limpeza interna, dos jacks e da placa do circuito é necessária de vez em sempre. Você pode fazer com relativa facilidade aprendendo antes com um profissional e repetindo posteriormente.

Uma dica, limpar os jacks com um pedaço de lixa fina enrolada e umedecida com álcool isopropílico para tirar a oxidação, e dentro do pedal um pincel para tirar a poeira e umidade funciona muito bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *